Publicado em

Game of Thrones – Avaliação Crítica da 3ª Temporada

Por Davi Paiva

 

Oi, pessoal. Tudo bem? Espero que sim.

Por muito tempo esta semana eu fiquei pensando como começar um artigo sobre a terceira temporada de Game of Thrones. Sou obrigado a repetir o que eu disse sobre o seriado The Waking Dead: não tenho nada contra quem leia os livros. Eu mesmo só não leio porque não gosto de obras incompletas, além de ter uma jornada árdua como estudante/estagiário/escritor/membro de uma família que me impede de ter tempo e capital para investir nas obras. E uma vez que vivemos em um país livre para eu escolher se leio os livros ou assisto aos seriados, onde vejo tons de voz e atuações dos atores, fico com a segunda opção.

Game of Thrones: a versão com menos magia e mais violência e pornografia de O Senhor dos Anéis..?

Game of Thrones: a versão com menos magia e mais violência e pornografia de O Senhor dos Anéis..?

Roteiro: não teve nada dentro do esperado, salvo o lendário nono episódio “The Rains of Castemare”. Game of Thrones é um seriado que nos faz pensar sobre os quesitos de sobrevivência que algumas pessoas precisam se sujeitar para viver: mentiras, traições, alianças formadas ou destruídas.

Atuações e personagens: como são muitos, alguns eu não sei se entraram nesta temporada ou na anterior, como os irmãos que ajudam o Bram. Mas as inclusões desta temporada foram legais, como Daario Naaharis (para alegria do público feminino), Olenna Tyrell ou Shireen Baratheon. Uma coisa que creio é que os atores de seriados estão tão bons quanto os de filmes.

E sobre as atuações, não tenho nada a reclamar. Dos mais novos aos veteranos, a coisa está cada vez melhor (melhor cena para mim: Daenerys e seu “dracarys” ou Tyrion Lannister ameaçando o sobrinho no próprio casamento).

Trilha sonora: por ser uma série de era medieval, não dá para esperar nada além das cantigas medievais e trilhas de ópera como fundo. Todavia, até nisto o “The Rains of Castemare” prevalece.

Cenas de ação:The Rains of Castemare”. PRECISO MESMO FALAR MAIS ALGUMA COISA??? Ok… Dracarys!!!

Falando sério agora, pessoal. O que acho que tornou este episódio chocante foi justamente que a chacina começou por uma gestante com facadas na barriga (!!!). Os fãs piraram. E quando digo piraram, eu digo piraram MESMO!!! Nem a Maise Williams (vulga Arya Stark) deixou escapar!!!

É claro que houve muitas cenas boas: o “dracarys” o Kingslayer perdendo a mão, o ataque dos Imaculados, etc. Mas “The Rains of Castemare” sacudiu as redes sociais.

Cenários: como sempre, bem variados entre a região onde Daenerys está ganhando cada vez mais poder, o norte e a cidade.

 

Por último, só posso acrescentar que Game of Thrones tem se destacado cada vez mais por não ter favoritismos, pela crueldade (vide as torturas sofridas por Theon Greyjoy) e pela sagacidade dos personagens. Eu torço para que os livros terminem logo e que os seriados continuem sendo bem produzidos.

Obrigado a todos(as).

Anúncios

Uma resposta para “Game of Thrones – Avaliação Crítica da 3ª Temporada

  1. Fala, Davi!
    Ainda não terminei de assistir essa temporada (o próximo será esse episódio que foi tão comentado), mas posso dizer que a série me surpreende a cada temporada; a cada episódio; a cada cena.
    Assim como você, não li os livros (pelo mesmo motivo), mas se for tão bom quanto a série, acredito que temos uma das melhores obras literárias da atualidade (fãs das modinhas que me perdoem – apesar dessa também está se tornando uma, infelizmente).

    Abraços!
    Ricardo – http://www.blogovershock.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s